quinta-feira, 1 de maio de 2008

O Sonho de Cassandra

Vi esses dias O Sonho de Cassandra, de Woody Allen. Confesso que ele não se compara a alguns outros filmes sérios de Allen, como Match Point ou Hanna e Suas Irmãs. Contudo, trata de forma bem interessante (e muito irônica) temas como falsidade, (in)coerência, relatividade de conceitos, moral, limites (não matemáticos)...

Talvez, o que mais me decepcionou no filme foi o final. Talvez porque eu esperasse algo como em Match Point, sei lá.

Outro ponto positivo é que esse filme tem trilha de Philp Glass (descobri isso na hora do filme mesmo). (Segundo alguns, isso significa que são 5 segundos de música repetidas ao longo do filme. Eu digo que não, que se fosse assim seria chamado de tecno.)

Aí está o trailer, que não acrescenta muita coisa.

2 comentários:

Mr. Stern disse...

Ficou peculiar um "outro ponto positivo" depois de um "o que mais me decepcionou".

rizbicki disse...

Isso nada mais foi que uma espécie de metalinguagem. Foi uma tentativa de mostrar como os humanos são coerentes, como sugerido pelo filme. (hahahaha, tá bom!!!)

Outra possível desculpa esfarrapada:
Gosto quando filmes me decepcionam. Volto alegre para casa, pensando que existem outros indivíduos, além de mim, que tem capacidade de fazer coisas ruins.