sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Na última semana duas pessoas comentaram comigo sobre esse blog. Senti-me tão honrado que resolvi escrever alguma coisa aqui...


Caminhando pela rua, ele pensa.
A chuva o molha, ele não percebe.
O motorista buzina, ele não repara.
O farol fecha, não lhe interessa.
A moça grita, ele não olha.
O mendigo pede, ele ignora.
Mas que tanto lhe intriga? Ninguém sabe.

[Final alternativo-depressivo:
Mas que tanto lhe intriga? Ninguém se importa.]

9 comentários:

Daniella disse...

A Mafalda está equivocada!! Você não é tão complicado assim...só um pouquinho!:p he he...sem graça essa, eu sei.

Mas...poo, desse poema eu adorei! Muito intrigante..:p rs!!
O que o carinha tá pensando? Eu quero sabeeerr!!! Haha!

Daniella disse...

O que ele tá pensando??!! Você ainda não me disse, rapá!!

rizbicki disse...

O que tanto lhe intriga? Ninguém sabe.

:p hehe

Daniella disse...

Ninguém sabe, e nem você?! Aaahh, por favor, né? :p

rizbicki disse...

vai ficar curiosa [4] :p

Daniella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Autora escondida disse...

Adorei o blog! Fiquei curiosa... hahaha
beijos!

Claire disse...

Adorei a ´poesia!!!

Um matemático poético heheheh
legal.
bjs

Daniella disse...

Poxa, Rafael, estou esperando por mais post!
Quero saber sobre o que está pensando! ;p(nossa, a fofoqueira! Não! Nada disso! A interessada num amigo, melhor. ;p).

Te adoro, "bonzudo de voz boazuda"!! hauhauahuhauha :)