segunda-feira, 7 de abril de 2008

Diálogo Entre Flamenco e Música Indiana

Gostaria de falar de um disco que descobri recentemente, Indialucia, do polonês Miguel Czachowski, na guitarra flamenca, juntamente com (sem traduções por preguiça!):

Avaneendra SHEOLIKAR - sitar
Sandesh POPATKAR - tabla
Prasad KHAPARDE - vocal
Pierluca PINEROLI - cajón, tabla, sabar, caxixi, triangle, konnakol, choirs
Domingo PATRICIO - flute
Giridhar UDUPA - ghatam, morsing, konnakol
Maria POMIANOWSKA - sarangi
Carlos TROYA - zapateado, jaleo
Sagar JAREL - dholak
Yrvis MENDEZ - fretless bass
Tomasz PALA - piano
Adam GŁOŚNICKI - bass
Ireneusz WYROBEK - palmas
Barbara CZACHOWSKA - choirs

Trata-se de um CD que junta muito bem flamenco e música indiana, sem pender para nenhum dos lados (tá bom, talvez um pouco para o flamenco...). Mas há tanto bulerías quanto ragas. O primeiro vídeo mostra um playback (pelo menos o som é bom). O segundo tem uma entrevista com Miguel Czachowski e o indiano Giridhar Udupa. Infelizmente parte dela está em polonês.








Curiosamente Miguel Czachowski não é um guitarrista muito conhecido. Tenho a seguinte explicação para isso: No flamenco, não é costume interpretar músicas de outras pessoas. Aliás, não conheço ninguém que o faça e seja considerado um bom guitarrista. Na verdade, mais que interpretar músicas de outros, não se costuma interpretar nem falsetas que não são suas. Falseta é um conceito que existe no flamenco que é difícil de explicar. Segundo a wikipedia, "A Falseta is part of a Flamenco song, much as a sentence is part of a paragraph. The artists improvise their own falsetas which are then put together to form the whole song. Most Flamenco forms have strongly defined rhythmic patterns." Isso não esclarece muita coisa (e não é exatamente isso), mas para entender de verdade, só ouvindo muito flamenco. Mas o fato é que, Miguel Czachowski toca falsetas do Paco de Lucia, Vicente Amigo e outros. E é um bom guitarrista! Deve-se continuar com esse preconceito com quem interpreta? Abaixo há mais um vídeo muito bom dele, mas no qual ocorre o que eu falei:





Unir flamenco com música indiana não é novidade (na verdade, é interessante que os ciganos de Andaluzia vieram da Índia). Há um disco do grande Pepe Habichuela, Yerbagüena, que também faz isso. Abaixo há um playback (bem comercial).



Para quem gostou do Miguel Czachowski, o site http://indialucia.com/ tem detalhes interessantes sobre cada música.

2 comentários:

Mr. Stern disse...

Genial!

Já achei no rapidshare pra baixar... hahahha. Até que o ritmo seja assimilado proporcionará boas horas de felicidade.

rizbicki disse...

Hehe...ainda escreverei um texto sobre tempo de assimilação de músicas aqui...